Icone de mensagem contato@ovigilanteonline.com Icone de telefone (32) 991734242

Cerca de 1,1 milhão de pessoas ainda não se vacinaram contra a gripe em Minas

O VIGILANTE ONLINE | Geral - 28/05/2019 - 16:23 | Atualizado: 29/05/2019 - 11:24

Em Leopoldina, pouco mais de 73% dos grupos de risco tomaram a vacina. Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe termina na próxima sexta (31).


A menos de uma semana para o fim da Campanha, gestantes e crianças estão entre os grupos com menor cobertura vacinal - Foto:  Gil Leonardi/Imprensa MG
Apesar de já termos entrado na última semana da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe, que termina na próxima sexta-feira (31), alguns grupos prioritários ainda não alcançaram a meta de 90% de cobertura vacinal contra a gripe. Entre eles, as gestantes e crianças são os que apresentam menor taxa de imunizados. Iniciada no dia 10/4, a campanha já levou mais de 4,9 milhões de pessoas às salas de vacinas do Estado e a cobertura contra a doença em Minas está, até o momento, em 81,1%.

Em Leopoldina, pouco mais de 73% dos grupos de risco tomaram a vacina. Confira a cobertura vacinal já alcançada nos municípios da Regional de Saúde de Leopoldina.

A coordenadora de imunização da SES-MG, Josianne Gusmão, chama a atenção para a importância dessa imunização, principalmente entre os grupos que ainda estão abaixo da meta. “Historicamente, as crianças e gestantes são os públicos que menos procuram a vacina e a cobertura atual entre eles é de aproximadamente 73%. Como a Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza prioriza os grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias, se alcançarmos no mínimo 90% de cobertura em cada grupo elegível, conseguiremos o que chamamos de imunidade coletiva. Consequentemente, as outras pessoas, que não estão incluídas nos grupos elegíveis, também ficam protegidas”, explicou.


Segundo a coordenadora, Minas Gerais ainda precisa vacinar cerca de 1,1 milhão de pessoas do total do público elegível para atingir a meta de 90% na Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza. “As Unidades Regionais de Saúde que apresentam menores coberturas são as de Pirapora (71,7%), Ubá (71,9%), Leopoldina (76,47%) e Passos (73,1%). Diante disso, reforçamos que todas as pessoas que fazem parte do grupo elegível, principalmente dessas regiões, devem se vacinar. A gripe é uma doença séria e a melhor forma de prevenção é a vacina”, finalizou.

Grupos prioritários

Os grupos prioritários para a Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza 2019 são as crianças na faixa etária de seis meses a menores de seis anos de idade (cinco anos, 11 meses e 29 dias), as gestantes, as puérperas (até 45 dias após o parto), trabalhadores de saúde, professores de escolas públicas e privadas, indígenas, indivíduos com 60 anos ou mais de idade, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional, pessoas portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, policiais civis, policiais militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas.

Gripe em Minas

Em 2019, até o momento, já foram confirmados 56 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) causados pelo vírus da Influenza (gripe). Desses casos, quatro evoluíram para o óbito. As mortes, que estão associadas ao vírus Influenza A (H1N1), ocorreram nos municípios de Belo Horizonte (2), Juiz de Fora (1) e Andrelândia (1).

Fonte: Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG)




Os comentários são de responsabilidade dos seus autores e não representam a opinião do Jornal O Vigilante Online, que reserva-se o direito de excluir postagens ofensivas, injúrias, xingamentos, ameaças e agressões a quaisquer pessoas.

Logo O Vigilante
Jornal O VIGILANTE ONLINE | HC&P - Copyright © 2009-2019 | Este material não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem autorização
Criado e Desenvolvido por Criado e Desenvolvido por HPMAIS