Instituto Sustentavelmente promove palestra no auditório do CEFET Leopoldina no Dia Mundial do Meio Ambiente

Da Redação | Cidade - 04/06/2019 - 08:56 | Atualizado: 11/06/2019 - 23:31

Programação terá início às 15h15 com a palestra “Como a inteligência artificial contribui para a sustentabilidade”. Entrada gratuita. 



Em junho é comemorada a Semana Mundial do Meio Ambiente, com início no dia 1º. Também é celebrado neste período, no dia 5, o Dia Mundial do Meio Ambiente. Diante de tantos desafios relacionados ao tema ambiental, o recém criado Instituto SustentavelMente, de Leopoldina, idealizado pelo consultor ambiental Luiz Henrique Lopes Vilas, promove no dia 5 de junho uma palestra com o tema “Como a inteligência artificial contribui para a sustentabilidade”. 

Durante o evento, que terá início às 15h15 no Auditório Izaltina Rennó Guedes, no Cefet Leopoldina, o Instituto SustentavelMente será apresentado ao público, juntamente com um aplicativo denominado “Recicla Lelê”, com o objetivo de mostrar que é possível, através de mídias digitais e tecnologia, contribuir para a solução de vários problemas relacionados ao Ambiente. “O Recicla Lelê é uma campanha para promover a conscientização ambiental e ampliar o conhecimento da população sobre: separação dos resíduos nos domicílios; horários de coleta; destinação final; dicas para reutilização de materiais; informações sobre como reduzir o volume do lixo gerado e funcionamento do processo de reciclagem.

A programação do evento é resultado de uma parceria do Instituto com o CEFET/MG - Campus Leopoldina e tem o apoio do Jornal O Vigilante Online. 

Aberta ao público, a palestra tem vagas limitadas e os interessados em participar deverão confirmar suas inscrições através da página do Instituto Sustentavelmente no Facebook, no endereço facebook.com/isustentavelmente/  

Luiz Henrique Lopes Vilas (foto) esclareceu que a intenção ao idealizar o Instituto SustentavelMente é contribuir com ações simples, atitudes sustentáveis para a melhoria da qualidade de vida, da saúde, enfim, do meio ambiente de Leopoldina. 

O ambientalista questionou a destinação de sacolas, vasilhames, embalagens, frascos de remédios, produtos eletrônicos, etc., e adiantou que está preparando o lançamento de uma campanha na cidade. “A partir do dia 5 de junho terá início uma campanha educativa em mídia social, falando sobre o “Recicla Lelê”, um aplicativo que vai contribuir para acabar com algumas atitudes erradas que a gente vê no dia a dia da cidade, e praticar coisas fáceis de fazer, como por exemplo, separar embalagens que você poderia estar separando, não mandando para o aterro sanitário. A população precisa entender que estamos pagando caro pra enviar esse tipo de resíduo pra onde ele não deveria ir”, ponderou. 

Como Leopoldina não tem implantada a coleta seletiva, limitando-se atualmente apenas à coleta de lixo comum, a proposta de Luiz Henrique é que a população se habitue a separar os resíduos, separando o lixo seco - que é o reciclável, do lixo úmido - que é o orgânico. Ele também cobra a divulgação do horário da passagem do caminhão de coleta de lixo pelos bairros da cidade. “A destinação dos resíduos produzidos pela sociedade, não apenas pelas famílias, mas também pelas empresas; acabar com a colocação de sacolas de lixo que ficam penduradas em pregos nas árvores das ruas - os chamados ‘pés de lixo’, que na maioria das vezes são usados pela ausência das latas de lixo, são pequenos avanços. Esse tipo de informação, constante, em mídia social, bem explicada, é muito importante”, destacou Luiz Henrique. 

Ao programa “Jornalismo O Vigilante no Rádio”, levado ao ar pela Rádio Cidade Leopoldina FM 104,3 no último sábado, 1º de junho, Luiz Henrique fez um convite aos leitores do jornal e ouvintes da emissora para que curtam a página do Instituto SustentavelMente no Facebook e no Instagram. “Nosso objetivo na primeira fase da campanha são 4.500 domicílios cadastrados no #reciclalele. Precisamos do engajamento das pessoas em prol do meio ambiente e da qualidade de vida para que todos tenham acesso a uma cidade limpa e sustentável.” 


Conforme explica Luiz Henrique, “o primeiro passo é se cadastrar, assim você receberá a sua carteirinha "Eu Reciclo" e poderá ter vários benefícios com nossos parceiros. O segundo passo é providenciar duas lixeiras ou duas sacolas apropriadas para a separação e armazenado dos resíduos orgânicos (úmido) e recicláveis (seco). Tudo pronto? Vamos começar! Separação concluída, agora é só ficar atento (a) aos horários do caminhão da coleta de lixo, lembrando que apenas o lixo orgânico (úmido) será coletado. O gari não vai separar para você. Os resíduos recicláveis você pode doar aos catadores, cooperativas de recicláveis ou até mesmo para as empresas de reciclagem. Salvou a dica? Então vem comigo!! Campanha popular para adesão a prática da separação e coleta seletiva do lixo em Leopoldina – MG”, concluiu Luiz Henrique.
                   

Fonte: Jornal O Vigilante Online




Os comentários são de responsabilidade dos seus autores e não representam a opinião do Jornal O Vigilante Online, que reserva-se o direito de excluir postagens ofensivas, injúrias, xingamentos, ameaças e agressões a quaisquer pessoas.

Logo O Vigilante
Jornal O VIGILANTE ONLINE | HC&P - Copyright © 2009-2019 | Este material não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem autorização
Criado e Desenvolvido por Criado e Desenvolvido por HPMAIS