Icone de mensagem contato@ovigilanteonline.com Icone de telefone (32) 991734242

Motoristas homenageiam em carreata padroeiro São Cristóvão em Leopoldina

O VIGILANTE ONLINE | Colaboração: Rafael Vale | Cidade - 28/07/2019 - 17:52 | Atualizado: 05/08/2019 - 19:29





A tradicional carreata de São Cristóvão, padroeiro dos motoristas, foi realizada neste domingo, 28 de julho, em Leopoldina. A concentração aconteceu na Rua Acácio Serpa, onde uma missa foi celebrada no pátio do Fonte Bela Vista. A imagem do santo foi transportada por um caminhão guincho.

Carros, motos, vans e veículos de transporte de carga percorreram as ruas de Leopoldina com destino até a Capela de São Cristóvão, no bairro que homenageia o Santo com seu nome, onde os motoristas e veículos foram abençoados com água benta em frente da Capela. A Polícia Militar acompanhou todo o trajeto da carreata.

A programação é organizada pelo Sindicato dos Trabalhadores Autônomos de Veículos Rodoviários de Leopoldina em parceria com a comunidade do São Cristóvão, taxistas e mototaxistas.




Continua depois da publicidade




São Cristóvão

Com informações de Nossa Sagrada Família
No dia 25 de Julho é comemorado o dia do padroeiro dos motoristas e viajantes, São Cristóvão. Mas você sabe porque ele tem esse título? O nome Cristóvão não é o seu nome de batismo e carrega o significado de “condutor de Cristo”, além de também representar uma das devoções mais populares e antigas da Igreja Católica e do Brasil.

História

Seu verdadeiro nome era Réprobo e pouco se sabe sobre a sua origem. Diz-se que ele era um homem muito alto, forte, da linhagem Cananéia e por conta disso sua profissão era ser um guerreiro. Graças ao seu porte físico, não havia um que o vencesse. Sua presença quase sempre era sinônimo de vitória.

Mas algo um dia perturbou a mente de Cristóvão. Enquanto servia o Rei de Canaã, se deu conta que ele deveria trabalhar para o maior rei de todos, o mais poderoso, e saiu em busca dessa figura. Encontrou um rei mais forte e passou a servi-lo.

Em uma das festas do reino, algumas cantigas e canções estavam sendo cantadas para o rei e continham em sua letra citações ao demônio. Toda vez que era citado, o rei fazia o sinal da cruz. Intrigado, Cristóvão perguntou ao rei do que se tratava aquele sinal e ele disse que era uma proteção contra qualquer má intenção ou coisas ruins vindas daquela figura. Sendo assim, Cristovão concluiu que o demônio era mais poderoso que o rei e por isso devia servi-lo.

Saiu em mais uma jornada atrás de seu novo “mestre” e durante sua caminada por um deserto o encontrou. Enquanto caminhavam juntos, Cristóvão notou que o demônio ao avistar uma cruz desviou o caminho e percorreu uma distância muito maior afim de não passar perto dela. Cristovão, intrigado, questionou o demônio que confessou: “Houve um homem chamado Jesus Cristo que, por meio de Sua morte na Cruz trouxe a salvação para a humanidade, e quando vejo Seu sinal, fico apavorado e fujo dele”. 

Na mesma hora, Cristóvão entendeu que Jesus Cristo era mais poderoso e por isso saiu em uma busca incansável ao seu novo Senhor. Durante a caminhada, encontrou um senhor e perguntou como poderia encontrar Jesus Cristo. O velho eremita disse que ele deveria jejuar e orar, mas Cristovão disse que não seria possível. Sendo assim, o eremita pediu que ele se instalasse a beira de um rio que existia ali perto, de travessia dificil, para ajudar a todos que quisessem passar por ele e por amor a Jesus Cristo iniciou a sua missão.

Dia e noite ajudava as pessoas a atravessar o rio, até que em uma noite escutou uma criança chamá-lo para ajudá-la a atravessar a margem do rio. Cristovão colocou a criança nos ombros e iniciou a travessia. A criança era tão pesada que Cristovão, mesmo forte, temeu se afogar e por várias vezes pensou estar carregando o mundo nas costas. Ao deixar a criança do outro lado do rio, comentou sobre o seu peso e eis que teve a sua revelação: “Bom homem, respondeu-lhe o menino, não te espantes, pois não só carregaste o mundo inteiro como também o dono do mundo. Eu sou Jesus Cristo, o Rei que estás a servir neste mundo, e, para que saibas que digo a verdade, põe teu cajado no chão junto à tua casa e amanhã verás que ele estará coberto de flores e de frutos”.

O milagre do cajado de São Cristóvão

Depois desse dia, Cristóvão partiu para Lícia ao encontro de cristãos que estavam presos. Quando foi descoberto apanhou muito de seus perseguidores e quando todos achavam que ele seria derrotado, jogou o seu cajado no chão pedindo a Jesus Cristo que o florisse novamente. E assim aconteceu, diante de mais de 8 mil pessoas.

Imediatamente Cristóvão foi levado ao rei, que tentou de todas as maneiras fazer com que desistisse e renunciasse à sua fé, mas ele permaneceu inabalável. Sua fé era tão forte quanto o seu corpo. O rei ainda tentou fazê-lo pecar, mas foi em vão. Depois de várias tentativas o rei mandou executá-lo e Cristóvão morreu decapitado. Após esse episódio, a fama de Cristóvão espalhou-se muito rapidamente atingindo assim mais e mais devotos ao longo do mundo.

O padroeiro dos motoristas

Após o episódio da criança no rio, Réprobo assumiu o nome de Cristóvão (carregador de Cristo) e por isso é considerado o padroeiro dos motoristas, condutores e viajantes já que um dia carregou o menino Jesus nos ombros. Sua imagem representa exatamente esse momento: o menino Jesus em seus ombros e o cajado na mão.

Oração à São Cristóvão

Dai-me, Senhor, firmeza e vigilância no volante para que eu chegue ao meu destino sem acidentes. Protegei os que viajam, a todos, e a dirigir com prudência, e que eu descubra vossa presença na natureza, nas rodovias, nas ruas, nas criaturas, e em tudo aquilo que me rodeia. São Cristóvão, protegei-me e ajudai-me nas minhas idas e vindas a saber viver com alegria, agora e sempre. 
Amém!

Fonte: Jornal O Vigilante Online | Fotos: Rafael Vale/Arquivo Pessoal




Os comentários são de responsabilidade dos seus autores e não representam a opinião do Jornal O Vigilante Online, que reserva-se o direito de excluir postagens ofensivas, injúrias, xingamentos, ameaças e agressões a quaisquer pessoas.

Logo O Vigilante
Jornal O VIGILANTE ONLINE | HC&P - Copyright © 2009-2019 | Este material não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem autorização
Criado e Desenvolvido por Criado e Desenvolvido por HPMAIS