Icone de mensagem contato@ovigilanteonline.com Icone de telefone (32) 991734242

Câmara Municipal de Recreio rejeita contas de ex-prefeito

O VIGILANTE ONLINE | Região - 08/09/2019 - 18:21 | Atualizado: 16/09/2019 - 11:12

Votação confirmou decisão do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais.


Pólis
Na última quarta-feira, 04 de setembro, os vereadores de Recreio rejeitaram as constas do ex-prefeito Ônio Fialho Miranda, referentes ao ano de 2016. A maioria acatou o parecer do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCE-MG) que havia reprovado as contas do Executivo. 

A Comissão Permanente de Finanças e Orçamento daquela Casa composta pelos vereadores Paulinho Pintor (PSD), presidente; Leninha (PMDB), vice-presidente e Fabrísio “Pão Doce” (DEM), relator analisou o documento do TCE-MG e exarou um parecer concordando com o parecer daquele Tribunal. O tema então foi levado a plenário no dia 04 de setembro quando foi votado em dois turnos cujo resultado final foi o seguinte: 6 votos reprovando as contas do então prefeito Ônio Miranda e três contrários ao Parecer do TCE-MG.


Continua depois da publicidade




Votaram pela reprovação das contas referentes a 2016 os vereadores Fabrísio – DEM; Chiquinho – PSDB; Leninha – PMDB; Marcel – PRB; Paulinho Pintor – PRB; e Pororoca – PSB). Os três votos pela aprovação das contas foram dados por Valma – PR; Beto – PRB; e Jovane – PSD. O presidente da Câmara, Reginaldo Morais, mais conhecido como “Pororoca (PSB), vai encaminhar Tribunal de Contas a decisão daquela Casa contida na Resolução 004/2019.

De acordo com os técnicos daquele Tribunal, o então prefeito, Ônio Fialho Miranda, cometeu irregularidades na execução orçamentária daquele ano (2016). Conforme aponta o TCE-MG, o Executivo estava autorizado por lei a fazer suplementação de crédito no valor até R$7.932.970,52. Porém, “foram abertos Créditos Suplementares no valor de R$8.098.263,61, (…), ficando R$165.293,09 (R$8.098.263,61 – R$7.932.970,52) sem cobertura legal, descumprindo o artigo 42 da Lei 4.320/64” afirmou o TCE-MG.

Todas as informações sobre o processo podem ser consultadas no site do TCE/MG através do número 1031734.

Fonte: Site Pólis




Os comentários são de responsabilidade dos seus autores e não representam a opinião do Jornal O Vigilante Online, que reserva-se o direito de excluir postagens ofensivas, injúrias, xingamentos, ameaças e agressões a quaisquer pessoas.

Logo O Vigilante
Jornal O VIGILANTE ONLINE | HC&P - Copyright © 2009-2019 | Este material não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem autorização
Criado e Desenvolvido por Criado e Desenvolvido por HPMAIS