Icone de mensagem contato@ovigilanteonline.com Icone de telefone (32) 991734242

Taxistas cobram regulamentação do transporte por aplicativo em Leopoldina

Por Júlio Cesar Martins | Cidade - 06/11/2019 - 11:02 | Atualizado: 08/11/2019 - 08:57

Sugestão de Projeto de Lei foi apresentada ao prefeito com o objetivo de garantir os direitos da categoria, além da segurança para todos os usuários do serviço no município.


Divulgação

Representantes da categoria dos taxistas de Leopoldina reuniram-se na tarde desta segunda-feira, 4 de novembro, com o prefeito José Roberto de Oliveira e alguns de seus secretários municipais, no Edifício Athenas Shopping, localizado na Praça Professor Botelho Reis. Juntamente com os advogados Paulo Sérgio Avezani, de Juiz de Fora e Helena Guerson Barbosa, de Leopoldina, e de diretores do Sindicato dos Condutores Autônomos de Veículos Rodoviários de Leopoldina, os taxistas sugeriram ao prefeito um projeto de lei que regulamente o transporte de passageiros realizados no município pelos chamados aplicativos.


Continua depois da publicidade




Durante o encontro os advogados contratados pelos taxistas reafirmaram que o Sindicato não quer prejudicar ninguém, apenas busca garantir os direitos da categoria, além da segurança para todos os usuários do serviço no município. "A categoria está preocupada com o transporte clandestino", declarou ao Jornal O Vigilante Online o Dr. Paulo Avezani, informando que os taxistas não pretendem impedir os aplicativos, eles estão sugerindo um projeto de lei visando regulamentar esse tipo de transporte também, além do táxi obviamente. Que esse transporte seja regulamentado com o objetivo de trazer mais segurança para a população de Leopoldina", afirmou o advogado. 


Ainda segundo Avezani, é preciso também garantir a igualdade na concorrência entre as partes, táxis e aplicativos. "O que não pode hoje, igual está acontecendo em Leopoldina, é o transporte clandestino sem autorização, sem regulamentação, trazendo insegurança jurídica para o sistema e trazendo insegurança pública também para aquele usuário desse tipo de transporte, porque hoje o município não tem sequer o controle de quem está operando esse tipo de transporte por aplicativo. O objetivo dos taxistas é ampliar esse serviço e que a população tenha o direito de escolha sim, mas que seja resguardada a ela segurança e aos taxistas a igualdade na concorrência, que é muito salutar para o mercado", finalizou o advogado da categoria. 

"Foi muito boa a reunião", disse o presidente do Sindicato, José Euler Almeida Neto, referindo-se à reunião com o prefeito municipal e secretários. Ele reafirmou que a entidade não quer prejudicar ninguém, apenas busca garantir os direitos da categoria, além da segurança para todos os usuários do serviço no município. "Nós não somos contra o aplicativo, somos contra o transporte clandestino", esclareceu Euler à reportagem. 

O Presidente do Sindicato José Euler Almeida Neto e o seu vice-presidente Márcio de Paula

Na primeira fila, à esquerda: Márcio de Paula - vice-presidente do Sindicato, José Euler Almeida Neto - presidente, os advogados Paulo Avezani e Helena Guerson Barbosa e o taxista Júlio Cesar da Silva Manca. Atrás, à esquerda, os taxistas Adelfi Duarte, Antônio Mário Saldanha, Luiz Fernando Alves Pereira e Ítalo Guimarães Fonseca Pereira. O Vigilante Online                           
                                                                    
A Redação entrou em contato com a Prefeitura de Leopoldina através de e-mail para sua Assessoria de Imprensa para que a administração municipal se manifestasse sobre a sugestão dos taxistas, mas não obtivemos resposta.

Fonte: Jornal O Vigilante Online




Os comentários são de responsabilidade dos seus autores e não representam a opinião do Jornal O Vigilante Online, que reserva-se o direito de excluir postagens ofensivas, injúrias, xingamentos, ameaças e agressões a quaisquer pessoas.

Logo O Vigilante
Jornal O VIGILANTE ONLINE | HC&P - Copyright © 2009-2019 | Este material não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem autorização
Criado e Desenvolvido por Criado e Desenvolvido por HPMAIS