Icone de mensagem contato@ovigilanteonline.com Icone de telefone (32) 991734242

Simulado de evacuação de emergência será realizado na Casa de Caridade Leopoldinense na sexta (29)

Edição: José Augusto Cabral | Cidade - 21/11/2019 - 16:00 | Atualizado: 28/11/2019 - 13:02

Ação faz parte da Operação Rota de Emergência do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais.


O Vigilante Online
No dia 29 de novembro, sexta-feira, a Casa de Caridade Leopoldinense (CCL) participará de um exercício simulado de evacuação em decorrência da Operação Rota de Emergência, realizada em todo o estado pelo Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, e em Leopoldina através do 7º Pelotão de Bombeiros Militar. A ação em Leopoldina conta com cerca de 50 funcionários da CCL entre eles colaboradores da recepção, enfermagem, manutenção, higienização, além dos servidores que concluíram o curso de Brigadista, informou aquela instituição em Comunicado.


Continua depois da publicidade




De acordo com o comandante da corporação no município, Tenente Guilherme Cantelle, os exercícios simulados ajudam os envolvidos a se preparar para uma situação de sinistro através do aprendizado da autoproteção, da proteção alheia e divulgação da cultura de prevenção. É nesse contexto que a Operação Rota de Emergência, realizada em âmbito estadual pelo Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG), se insere.

O militar destacou que a Operação tem como finalidade disseminar a cultura de prevenção e autoproteção; testar o plano de intervenção de incêndio dos Hospitais Públicos, se houver; apoiar os Hospitais Públicos de referência que não possuem o plano de intervenção de incêndio na elaboração do mesmo; treinar o público interno da Unidade de Saúde e do CBMMG em situações de Incêndio e pânico, além de promover o tema Segurança Contra Incêndio e Pânico junto ao Sistema de Saúde do município.

Neste sentido, o CBMMG almeja evitar que episódios como o incêndio que atingiu o Hospital Badim, em setembro, no Rio de Janeiro, se repitam e que, caso aconteçam, os militares estejam capacitados para o atendimento da ocorrência.

Segundo o Tenente Cantelle, a divulgação do exercício simulado acontece para que haja um simulado efetivo e não sejam gerados temores excessivos pelo desconhecimento do fato. "Sabemos que a situação não rotineira do simulado desperta a curiosidade, porém solicitamos a possíveis interessados que não interfiram nos trabalhos, uma vez que aglomerações dificultam a chegadas das viaturas envolvidas na resposta", declarou.

Procurada pela Reportagem, a Casa de Caridade Leopoldinense informou o seguinte comunicado:

Incêndios e situações de emergência, surgem em qualquer momento e qualquer lugar. A prioridade nestes casos é estarmos preparados para combatê-los através de tomadas de decisões assertivas, objetivando evitar que haja vítimas e minimizar ao máximo os possíveis danos. A Casa de Caridade Leopoldinense, através de seu SESMT, realizará em parceria com o Corpo de Bombeiros Militar, sediado em Leopoldina, um treinamento de incêndio e desocupação de área. Estarão participando deste treinamento em torno de 50 funcionários (recepção, enfermagem, manutenção, higienização entre outros), inclusive os que terminaram o curso de Brigadistas. O objetivo maior desta simulação é testar a eficácia do plano de abandono do hospital em caso de emergência, através de combate, desocupação e socorro de vítimas. Pretendemos realizar essas simulações bem como o curso de brigadistas a todos os funcionários da Casa de Caridade Leopoldinense. Agradecemos ao Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, através do Tenente Cantelle esses treinamentos que serão muito necessário a todos nós, demonstrando mais uma vez a preocupação na prevenção preparando e capacitando a todos os funcionários.

O Corpo de Bombeiros informa procedimentos básicos, preventivos e reativos, frente aos incêndios e outros sinistros:

•  Mantenha sempre à vista o telefone de emergência do Corpo de Bombeiros – 193;
•  Conserve sempre as caixas de incêndios em perfeita condições de uso e somente as utilize em caso de incêndio;
•  Os extintores devem estar fixados sempre em locais de fácil acesso, devidamente carregados e revisados (periodicamente);
•  Revisar periodicamente toda a instalação elétrica do prédio, procurando inclusive constatar também a existência de possíveis vazamentos de gases;
•  Evitar o vazamento de líquidos inflamáveis;
•  Evitar a falta de ventilação;
•  Não colocar trancas nas portas de halls, elevadores, porta corta-fogo ou outras saídas para áreas livres nem obstruí-las com materiais ou equipamentos;
•  Tomar cuidado com cera, utilizada nos pisos quando dissolvida. Não deixar estopas ou flanelas embebidas em óleos ou graxas em locais inadequados;
•  Alertar sobre o ato de fumar em locais proibidos (como elevadores) e sobre o cuidado de atirar fósforos e pontas de cigarros acessos em qualquer lugar;
•  Aconselhar os trabalhadores para que verifiquem antes de sair de seus locais de trabalho, ao término da jornada de trabalho, se desligaram todos os aparelhos elétricos, como estufas, ar condicionado, exaustores, dentre outros;
•  Em caso de incêndio, informar o Corpo de Bombeiros o mais rápido possível: a ocorrência, o acesso mais fácil para a chegada ao local e o número de pessoas acidentadas, inclusive nas proximidades;
•  Nunca utilizar os elevadores no momento do incêndio;
•  Evitar aglomerações para não dificultar a ação do socorro e manter a área junto aos hidrantes livre para manobras e estacionamento de viaturas;
• Desligue a chave elétrica geral, em caso de curto-circuito. Procure impedir a propagação do fogo combatendo as chamas no estágio inicial. Utilize o equipamento de combate ao fogo disponível nas áreas comuns da edificação;
• Não sendo possível eliminar o fogo, abandone o edifício rapidamente, pelas escadas. Ao sair, feche todas as portas atrás de si, sem trancá-las;
• Não utilize o elevador como meio de escape;
• Não sendo possível abandonar o edifício pelas escadas, permaneça no pavimento em que se encontra, aguardando a chegada do Corpo de Bombeiros;
• Somente suba ao terraço se o edifício oferecer condições de evacuação pelo alto, ou se a situação o exigir.

Fonte: Jornal O Vigilante Online, com informações do Corpo de Bombeiros de Leopoldina




Os comentários são de responsabilidade dos seus autores e não representam a opinião do Jornal O Vigilante Online, que reserva-se o direito de excluir postagens ofensivas, injúrias, xingamentos, ameaças e agressões a quaisquer pessoas.

Logo O Vigilante
Jornal O VIGILANTE ONLINE | HC&P - Copyright © 2009-2019 | Este material não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem autorização
Criado e Desenvolvido por Criado e Desenvolvido por HPMAIS