Icone de mensagem contato@ovigilanteonline.com Icone de telefone (32) 991734242


Moradores do Bairro Três Cruzes enfrentam problemas com falta das redes de esgoto e pluvial

O VIGILANTE ONLINE | Ronda Vigilante - 10/01/2020 - 08:42 | Atualizado: 16/01/2020 - 18:30

Situação prejudica trecho das Ruas Manoel Antônio de Almeida e Projetada. 


O Vigilante Online

Moradores da Rua Manoel Antônio de Almeida, no Bairro Três Cruzes, estão indignados devido a ausência das redes de esgoto e pluvial em um trecho daquela via, na altura do número 364. Segundo relataram à reportagem do Jornal O Vigilante Online, há mais de cinco anos o local convive com a falta dessas redes, o que prejudica o dia a dia das famílias devido ao líquido que escorre pela rua e seu forte odor. 

Conforme explicaram Guiomar Marçal, que reside no bairro há 37 anos, Viviane Casadio do Bem Bonin - moradora há 47 anos no bairro, e Francisca da Penha de Souza, que há 40 anos mora no bairro, o problema surgiu a partir do entupimento da rede de esgoto de um prédio construído naquela rua, sendo necessário constantemente pagar alguém para desentupir o encanamento. 

As moradoras Guiomar Marçal, que reside há 37 anos no bairro, Viviane Casadio do Bem Bonin, moradora há 47 anos no bairro e Francisca da Penha de Souza, que há 40 anos reside no bairro, conversando com o repórter José Augusto Cabral, do Jornal O Vigilante Online.


Continua depois da publicidade




De acordo com informações obtidas pela reportagem, com recursos particulares foi construída nas proximidades do prédio nº 364, uma 'caixa', próximo ao meio-fio, porém ela não dispõe de tubulação para dar vazão ao esgoto, o que também resulta no transbordamento do líquido quando ela enche, e no mau cheiro. O entupimento ocorre, em média, de quatro em quatro meses. "Antes demorava mais tempo para entupir", disse uma das moradoras que acompanhavam a reportagem. 

Outra consequência do problema está refletindo no bolso. Alguns apartamentos do prédio não são alugados, trazendo prejuízos aos seus proprietários. Crianças e pedestres inevitavelmente passam sobre o líquido que escorre pela rua. "A Prefeitura não construiu rede de esgoto nem rede pluvial nesse trecho", insiste uma das moradoras.  


Preocupadas e sem uma posição vinda da administração municipal, as moradoras alegam terem recebido informações de que elas teriam que pagar pelas manilhas, máquinas, etc., para execução dessa obra, o que elas acreditam ser de responsabilidade da prefeitura. 

Em outra rua, a Projetada, próximo ao local onde ocorre o problema do entupimento do esgoto, moradores e um comerciante também enfrentam problema semelhante. "O problema é antigo", contou o morador, que está no bairro há 16 anos. Rede pluvial e esgoto se misturam em um trecho da via, e como pode ser observado na foto, o piso, feito por paralelepípedos, não está suportando o peso dos veículos que trafegam pelo local.


A Reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa da Prefeitura solicitando informações a respeito do caso. De acordo com a assessoria, a solicitação do jornal foi encaminhada ao setor responsável.  

Fonte: Jornal O Vigilante Online



Os comentários são de responsabilidade dos seus autores e não representam a opinião do Jornal O Vigilante Online, que reserva-se o direito de excluir postagens ofensivas, injúrias, xingamentos, ameaças e agressões a quaisquer pessoas.

Logo O Vigilante
Jornal O VIGILANTE ONLINE | HC&P - Copyright © 2009-2020 | Este material não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem autorização
Criado e Desenvolvido por Criado e Desenvolvido por HPMAIS