Falta de coleta de lixo e obra inacabada prejudicam moradores da Franklin José da Silva

Na Rua Dario Lopes leitores reclamam da falta de poda que impede que a luz dos postes ilumine as calçadas.


Moradores da Rua Franklin José da Silva, próximo à Passarela que liga os bairros Pirineus e Bela Vista, reclamam de uma obra inacabada da COPASA e da falta de coleta de lixo devido a dificuldade do caminhão passar pela via. Um leitor enviou mensagem à Redação do jornal O VIGILANTE ONLINE informando o descaso tanto da Cia de Saneamento de Minas Gerais quanto da Prefeitura, que poderia recolher o lixo de alguma outra forma. 

Segundo o leitor, a COPASA iniciou uma obra de manutenção no último sábado, 9 de dezembro, e não concluiu o calçamento daquele trecho. "O caminhão de recolhimento de lixo não tem passado na rua por conta da obra inacabada da COPASA. Tal fato tem causado inúmeros transtornos aos moradores.  O lixo se acumula nos latões e os caminhões de entrega de compras, gás e etc também não conseguem passar.  Vários moradores já ligaram para a COPASA e eles sempre prometem que irão concluir no mesmo dia, porém o problema permanece. Mesmo assim o lixo poderia ser recolhido de uma maneira alternativa. O que não pode é continuar da forna como está." declarou. 



A COPASA informou que o término da obra está previsto para esta quarta (14) e o atraso aconteceu devido às chuvas no início da semana e problemas de abastecimento de combustível da empresa terceirizada pelos serviços.

Falta de iluminação em via pública 

Na Rua Dario Lopes de Faria, no Bairro São Cristóvão, moradores reclamam da falta do serviço de poda das árvores daquela região. Segundo uma leitora, o problema tem prejudicado os moradores daquela rua, que sofrem com a escuridão já que os galhos e as folhas altas tapam a luz dos postes. "Além das árvores estarem grandes os usuários de drogas ficam fumando debaixo dessas árvores e outro dia quase que roubaram a minha mãe só não roubaram porque eu e o meu marido aparecemos na hora e gritamos"

Procurado pelo O VIGILANTE ONLINE, a Secretaria de Serviços Urbanos informou que 26% das árvores da cidade não conseguiram ser podadas dentro do prazo permitido. Desta porcentagem, 276 árvores do São Cristóvão estão incluídas. A previsão é de que no dia 2 de abril de 2018 a poda seja iniciada priorizando os 26% excedente deste ano. De acordo com a Secretaria, caso os moradores tenham a necessidade de poda fora do período, a Secretaria de Meio Ambiente pode ser acionada e caso as árvores estiverem em contato com a rede de alta-tensão, a concessionária de energia elétrica deve ser comunicada.



 

Fonte: O VIGILANTE ONLINE



Os comentários são de responsabilidade dos seus autores e não representam a opinião do Jornal O Vigilante Online, que reserva-se o direito de excluir postagens ofensivas, injúrias, xingamentos, ameaças e agressões a quaisquer pessoas.

Logo O Vigilante
Jornal O VIGILANTE ONLINE | HC&P - Copyright © 2009-2019 | Este material não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem autorização
Criado e Desenvolvido por Criado e Desenvolvido por HPMAIS