Problemas em bairros de Leopoldina recebem críticas e moradores fazem reivindicações

Demandas de seis bairros foram encaminhadas ao Jornal O Vigilante, na expectativa de sensibilizar a Administração Municipal.


A semana começa com o aumento do número de reclamações de populares em relação a problemas que afligem moradores da área urbana de Leopoldina. Pelo menos seis bairros estão com demandas à espera do atendimento da Prefeitura Municipal.

Na Rua Nestor Rodrigues, localizada na Chácara Dona Euzébia, a escuridão provocada pelas luzes dos postes que estão constantemente apagadas incomoda moradores e pedestres, pois a rua fica perigosa. “Um descaso com os moradores”, afirma um leitor do jornal O Vigilante em seu relato, referindo-se ao comportamento das autoridades em relação àquela via pública. “A praça é poeira só, árvore sem poda, insetos, animais peçonhentos e pessoas estranhas”, comentou, citando que baratas voadoras estão invadindo as residências. A reclamação esclarece que apesar de já ter sido alertada sobre os problemas, a Prefeitura não tomou nenhuma providência para atender as reivindicações. Com receio de sofrer algum tipo de perseguição por ter feito a reclamação, o leitor solicitou não ter seu nome identificado na matéria. 


Na última sexta-feira (30), o repórter e vereador José Augusto Cabral esteve na Rua Funchal Garcia, no Bairro São Cristóvão, onde um buraco aberto no quintal de uma residência devido ao vazamento de uma rede de esgoto já derrubou parte de uma garagem. Com receio de danos maiores, moradores entraram em contato com o vereador, que esteve no imóvel e decidiu acionar a Polícia Militar. "Acionei a Polícia Militar, para registrar ocorrência diante da inoperância da Administração Municipal em relação ao problema que surgiu após um vazamento na rede de esgoto que tem colocado em risco moradores que residem no local. A Administração entra em colapso e não tem conseguido resolver as demandas apontadas", declarou José Augusto Cabral em sua página nas redes sociais.

Na Rua Elias Abrahim, no Eldorado – moradores convivem com uma rua sem postes de iluminação. “A rua está escura, com pessoas estranhas passando pelo local. Já houve assalto, o mato está grande e não contamos com os serviços dos varredores de rua”, explicou um morador. Um leitor enviou fotos ao jornal informando que os próprios moradores se uniram e realizaram a limpeza da praça daquele bairro.

Ainda naquela região da cidade, no Bairro João Paulo II, uma chuva em fevereiro abriu um buraco em um terreno. De acordo com as informações, a Prefeitura compareceu ao local e em vez do problema ser solucionado, o buraco agora tem esgoto a céu aberto com cheiro insuportável, "mosca varejeira", moscas. A situação é crítica pois nas imediações residem crianças e idosos. 
 
Em outro ponto da cidade, uma Praça no Bairro Quinta Residência, localizada entre as Ruas Antônio Fernandes Valentim e Maria do Carmo Junqueira Vale se transformou em local de vandalismo, ponto de drogas e prostituição. A falta de manutenção é visível e o parquinho de madeira fica exposto ao sol e chuva e tende a apodrecer, manifestou-se um morador das imediações, na expectativa da tomada de providências pela administração municipal. 

A reportagem esteve no Bairro Roque Schettino (antigo Limoeiro), onde a comunidade reivindica a reforma da escada existente na Rua Nenén Cesar. Segundo uma moradora, além da escada, a pracinha do bairro precisa de reforma. Na Rua Madre Cândida, próximo ao número 228, o poste está sem iluminação, o bueiro está entupido, e quando chove a rua fica intransitável. “A quadra de esportes do bairro também está abandonada”, completou a leitora em sua mensagem encaminhada à Redação do jornal. 


A Redação entrou em contato com a Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Leopoldina e solicitou esclarecimentos em relação às reivindicações apresentadas, mas até o fechamento da matéria não havia obtido resposta.

Fonte: O VIGILANTE ONLINE



Os comentários são de responsabilidade dos seus autores e não representam a opinião do Jornal O Vigilante Online, que reserva-se o direito de excluir postagens ofensivas, injúrias, xingamentos, ameaças e agressões a quaisquer pessoas.

Logo O Vigilante
Jornal O VIGILANTE ONLINE | HC&P - Copyright © 2009-2019 | Este material não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem autorização
Criado e Desenvolvido por Criado e Desenvolvido por HPMAIS