Educação financeira e o caminho para o sucesso

Davi Navarro Carneiro | Artigo - 07/05/2018 - 17:43 | Atualizado: 22/05/2018 - 14:14

Por Davi Navarro Carneiro*

Educação financeira é algo desconhecido por muitas pessoas, mas que tornaria a vida delas muito melhor, caso conhecessem um pouco mais sobre o uso consciente do dinheiro. Um pequeno conhecimento de mercado e investimentos, com certeza, tiraria aquela “dor de cabeça” que alguns têm na hora de pensar em como enriquecer. 

Primeiro, precisamos rever o conceito de dinheiro.  Dinheiro não é riqueza, mas um produto que é usado para trocar outros produtos. Essa é a causa da valorização de moedas em relação a outras: quando se há uma demanda maior por uma moeda A, essa aumenta seu valor perante uma moeda B. Isso é um conceito básico, sendo uma das causas do alto preço da Bitcoin e criptomoedas hoje em dia, a propósito.

Tendo isso, o que as pessoas buscam quando querem enriquecer não é ter mais dinheiro em si, mas, sim, ter mais poder de compra. E isso é conseguido através do lucro, que é o montante positivo que sobra após um investimento ou troca realizada. Contudo, o que diferencia as pessoas que conseguem ter sucesso daquelas que não conseguem é quando e como eles gastam o seu “lucro”. 

Uma pessoa, que não conhece os processos de educação financeira, costuma comprar um carro, outras uma casa e até mesmo viagens. Eis os problemas: esse ato não leva em conta o tempo, ou seja, desconsidera o futuro e todas as possibilidades de alguma emergência ocorrer, e também desconsidera qualquer retorno que esse investimento possa dar. Comprar um carro tem muitos custos, casas também e viagens não retornam para o financeiro. Gastar dinheiro com isso é desistir de ter um enriquecimento fácil e expressivo. 

Contudo, pessoas com conhecimento em educação financeira, quando têm algum lucro, realizam um investimento. E o que chega a ser um investimento e como ele funciona? Explicando de maneira bem didática, investimento é quando se aplica dinheiro em certas ações, na esperança de que elas subam seu valor e você possa vendê-las por um preço maior do que o de quando foram compradas. E há os investimentos de bancos e os de corretoras. 

O investimento mais conhecido é a poupança. Só que, para muitos, ela não chega a ser considerada investimento sério por causa de seu rendimento baixíssimo e também graças à reserva bancária fracionada, que não obriga o banco a ter o dinheiro em seu caixa, ou seja, o banco consegue emprestar dinheiro que ele não tem. O que deixa incerto o futuro, porque isso eventualmente leva a um “crash”. 

Outro tipo de investimento é o de corretoras. Esse é o mais confiável e o que as pessoas consideram como “investimento de verdade”, no qual há profissionais para investir seu dinheiro e eles têm a obrigação de te dar lucro. Esses corretores aplicam seu dinheiro em uma carteira na qual tem várias ações com o risco avaliado e discutido com o cliente. Quanto maior o risco, maior o lucro. 

Contudo, há, no mercado atual, o surgimento e crescimento de uma economia totalmente nova. A economia das criptomoedas. Bitcoin, Etherium, Dash, Ripple e outras milhares de moedas digitais sem nenhum Estado ou dono que cuide delas. Isso as fazem ter um alto valor, já que não podem ser alteradas por ninguém e nem inflacionarem, porque elas têm lastro. 

O cenário econômico mundial também ajuda a valorização dessas moedas digitais. Bolhas econômicas nos EUA, Europa, Japão e China fazem os investidores fugirem para algo mais confiável e que não consiga ser roubado ou desvalorizado pela expansão da base monetária de países. Então, eles “fogem” para as criptomoedas. Rápido investimento, sem burocracia, alto valor, zero inflação e alta confiabilidade. Não é à toa que o valor delas tenha subido mais de seiscentos por cento nos últimos anos.

Isso são caminhos para a liberdade financeira. A possibilidade de se aposentar cedo, sem depender do INSS ou de comprar aquilo que se sempre sonhou. Investimentos podem ser feitos para tudo. A liberdade é conseguida quando se há a possibilidade de parar de trabalhar, sem que se interfira na renda das pessoas. Algo que é almejado pela maioria delas, creio eu. 

Então, a receita do sucesso não é tão difícil. Estudar sobre investimentos e criptomoedas é o caminho. O seu maior adversárioé você mesmo! Sua aversão ao risco é sua única barreira. E lembre-se: nunca invista naquilo que você não conhece! Estude e se informe sobre em que vai colocar seu dinheiro. E tenha paciência: o sucesso é lento, mas uma hora ele chega! Educação Financeira nas escolas, já!

*Davi Navarro Carneiro – Aluno do 2º do Ensino Médio do Colégio Imaculada Conceição, estudante de economia da Escola Austríaca pela MisesUniversity 2018 do MisesInstitute e investidor em criptomoedas.

Fonte: O VIGILANTE ONLINE


Logo O Vigilante
Jornal O VIGILANTE ONLINE | HC&P - Copyright © 2009-2017 | Este material não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem autorização
Criado e Desenvolvido por Criado e Desenvolvido por HPMAIS