Localizados familiares de idoso de Ribeiro Junqueira falecido em Ribeirão Preto


Foram localizados os familiares do Sr. José Maria de Assunção, de 65 anos, que veio a óbito após passar mal na rodoviária de Ribeirão Preto, município do interior de São Paulo.

A informação de que o idoso, natural de Ribeiro Junqueira em Leopoldina havia falecido e poderia ser sepultado como indigente em São Paulo caso nenhum familiar se apresentasse para reconhecer o corpo no IML de Ribeirão Preto foi tornada pública pela Sra. Agma

Em entrevista concedida ao Jornal O Vigilante na manhã desta segunda (30), Agma Barbosa, de Nova Serrana (MG), contou que foi procurada por uma pessoa chamada Bruno, ex-genro do Sr. José Heleno, irmão do falecido. Segundo ela, outra pessoa, Luciano, também ligou para dizer que sabia o nome da filha de José Maria de Assunção, Patrícia, e informou seu telefone.

De acordo com Agma, ao entrar em contato com a filha, esta lhe disse que havia acabado de tomar conhecimento do fato. “Muitas pessoas viram pelo jornal”, observou Agma, acrescentando que recebeu vários telefonemas a partir da divulgação daquela situação. 

Na conversa com Patrícia, Agma explicou as circunstâncias do falecimento do idoso em Ribeirão Preto. Até aquele momento, somente a Sra. Agma vinha tomando providências na busca de uma solução para o problema. “Depois que conversei com a filha, liguei para a Funerária Ideal, de Ribeirão Preto, que informou ter levado o corpo para o IML. Entrei em contato com o IML para informar da localização dos familiares, mas houve um desencontro de informações e precisei ligar para o Hospital de Ribeirão Preto, que esclareceu que o corpo estava no setor chamado SVO. Agora estamos aguardando o desfecho do caso”, declarou Agma. 

Segundo as informações, o Sr. José Maria Assunção era casado e quando se separou da esposa, os filhos ficaram com parentes. Sua filha Patrícia, de 39 anos, reside em Juiz de Fora, é casada e tem três filhos. Ela conversou com a reportagem sobre o episódio envolvendo o falecimento do pai. “Meus pais não tinham endereço fixo, andavam pelo mundo. Não cheguei a conhecer todos os meus irmãos, sei que tenho três, mas não nos vemos há muitos anos. Minha mãe mora em Mogi das Cruzes (SP), mas não tenho contato com ela”, revelou Patrícia, relatando que o pai tem quatro irmãos: José Heleno e Rosemar que moram em Juiz de Fora, Gilmar que reside em Recreio e Luzia que mora no Rio de Janeiro. “Tomei conhecimento do falecimento do meu pai pelo meu tio Gilmar, de Recreio, que viu a notícia no Jornal O Vigilante e entrou em contato com os familiares”, acrescentou. 

A filha comentou que aguarda a posição dos tios para definirem o que será feito. “Estamos tentando com a Assistência Social de Juiz de Fora algum apoio para resolver a situação. Caso não seja possível trazer o corpo do meu pai, algum familiar deverá ir para Ribeirão Preto para providenciar o sepultamento naquela cidade”, declarou. “Apesar dele não ter criado a gente, se eu tivesse condições eu já teria mandado buscar o corpo e fazer o sepultamento”, lamentou. 

Patrícia fez um agradecimento especial à Sra. Agma: “Ela foi um anjo. Se não fosse por ela nós não ficaríamos sabendo do que aconteceu com meu pai e talvez ele já tivesse sido enterrado como indigente. Ainda existe gente boa no mundo. Que Deus possa sempre abençoar a vida da Agma. Muito obrigado”, finalizou.
Leia também:
>> Internauta procura familiares de idoso que morreu em Ribeirão Preto, SP

Fonte: O VIGILANTE ONLINE



Os comentários são de responsabilidade dos seus autores e não representam a opinião do Jornal O Vigilante Online, que reserva-se o direito de excluir postagens ofensivas, injúrias, xingamentos, ameaças e agressões a quaisquer pessoas.

Logo O Vigilante
Jornal O VIGILANTE ONLINE | HC&P - Copyright © 2009-2018 | Este material não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem autorização
Criado e Desenvolvido por Criado e Desenvolvido por HPMAIS