Atleta paraolímpico Pedro Altef, de Leopoldina, vence sua primeira competição em Juiz de Fora


Em sua primeira luta, realizada no domingo (28) em Juiz de Fora, o atleta paraolímpico Pedro Altef, de 28 anos, conquistou sua primeira vitória. Ele enfrentou o atleta William, que também tem uma deficiência física, ganhando o confronto após o segundo round, por decisão dos juízes. A competição teve início por volta das 10h00, no Bairro Ipiranga, e foi promovida pelo professor de Muay Thay, Jânio. 

Pedro Altef é o primeiro atleta paraolímpico de Leopoldina e é aluno do Professor Rodrigo, do Centro de Treinamento Winner Fight Team (WFT), localizado na Rua Presidente Carlos Luz, ao lado do Restaurante Goiaba’s. 

Em entrevista ao Jornal O Vigilante, Pedrinho falou do seu sentimento ao lutar pela primeira vez e vencer a luta: “A minha emoção é muito grande por estar representando Leopoldina e ser o primeiro atleta paraolímpico a representar esta cidade tão maravilhosa. Fico super grato por poder ter ido lá fora e mostrar a nossa grandeza para todo mundo”, declarou. 

Demonstrando toda sua garra, Pedro Altef esclareceu que nesta segunda-feira participaria dos treinos, justificando que a próxima competição já está programada para o dia 11 de agosto, em Cataguases. 

Eu peço a Deus que através do nosso trabalho as pessoas com deficiências físicas que praticam o esporte em Leopoldina sintam uma motivação, não se deixando abater por simples barreiras

A rotina de treinamentos de Pedro Altef é rigorosa. O jovem revela que tem treinos todos os dias. “Às segundas-feiras nós fazemos físico na Catedral e todos os dias, nas academias, com horários pela manhã, tarde e noite”, contou Pedrinho, que não quer ser o único atleta deficiente físico de Leopoldina: “Eu peço a Deus que através do nosso trabalho as pessoas com deficiências físicas que praticam o esporte em Leopoldina sintam uma motivação, não se deixando abater por simples barreiras, por exemplo, por ter um braço torto. Que isso seja uma motivação” mencionou o jovem atleta. 

Caminhando para a conclusão da entrevista, Pedro Altef surpreende nossa reportagem com uma pergunta: “O que aconteceria se eu tivesse medo de competir?”. E rapidamente responde: “Eu não teria conquistado tudo que conquistei até hoje.” O atleta comentou que quando saiu de casa nesta segunda, foi parabenizado por mais de dez pessoas. “Imagina se eu tivesse medo de competir? Nada disso teria acontecido. Acho que a dificuldade que você tem, seja uma deficiência, uma barreira, isso tudo você pode transformar em motivação, provando que você é maior que a dificuldade”, afirmou o campeão. “Acho que tudo que você acredita você é capaz de fazer”, avaliou.

Agradecimentos

“Quero enviar um abraço pra todos os meus familiares, por sempre me apoiarem. Envio um grande abraço pra minha academia WFT, ao professor Rodrigo e a nossa equipe, e dizer pras pessoas não desistirem dos seus sonhos, porque vocês são capazes”, disse Pedro Altef. O atleta agradeceu também aos seus patrocinadores e apoiadores: Marinato Moveis, Posto Puris, CCAA, Dr. Edson Rezende, vereador José Augusto Cabral e Jornal O VIGILANTE.

Fonte: O VIGILANTE ONLINE


Logo O Vigilante
Jornal O VIGILANTE ONLINE | HC&P - Copyright © 2009-2017 | Este material não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem autorização
Criado e Desenvolvido por Criado e Desenvolvido por HPMAIS