Cataguases recebe lideranças da Zona da Mata em mobilização contra dívida do Estado


Dívida do Governo do Estado de Minas Gerais com Cataguases já ultrapassa os R$ 14 milhões.

Se o governo não pagar, Cataguases vai parar. Com esse mote, uma manifestação foi realizada na manhã desta segunda-feira (6) em frente ao paço municipal, com a presença do prefeito de Cataguases, Willian Lobo, e mais 11 representantes de municípios da região, entre prefeitos e vice-prefeitos, além de servidores municipais, organizações sociais, vereadores e população em geral. De acordo com a Prefeitura de Cataguases, o objetivo principal foi tornar público o descaso do Governo do Estado de Minas Gerais com os municípios, todos atualmente em situação financeira crítica.

Convidados pelo prefeito de Cataguases, estiveram presentes os chefes do executivo de Guidoval, Soraia Vieira de Queiroz, de Santana de Cataguases, Jucélia Baesso, de Tocantins, Ieder Washington de Oliveira, de Miraí, Luiz Fortuce. Também prestigiaram o encontro, o prefeito de Brás Pires, Itamar Cabral de Miranda, de Astolfo Dutra, Bruno Ribeiro, Ubá, Edson Teixeira Filho, de Dona Eusébia, Manoel Rodrigues, da cidade de Tombos, Luciene Teixeira de Moraes, e o prefeito de Laranjal, Sudário Amorim Carneiro e o vice-prefeito de Recreio, João Carlos.

As lideranças regionais tiveram falas consensuais, destacando as enormes dificuldades em cumprir compromissos com a população e servidores. O prefeito de Cataguases destacou a dificuldade de sua administração em honrar os compromissos, lamentando o caos instalado. “Estamos cobrando o que é nosso e não podemos perder o nosso maior patrimônio, nossa credibilidade. Não estamos pedindo dinheiro para pavimentação, obras, mas o que é nosso por direito. De todas as compras feitas em nossa cidade e da conta de energia, por exemplo, têm uma parte do imposto cobrado que o Estado tem obrigação legal de repassar para os municípios para cobrirmos gastos como o pagamento dos professores e manutenção dos serviços de saúde. Infelizmente, isso não está acontecendo. O Governo do Estado de Minas está sequestrando nosso dinheiro e não temos condições de mantermos nossos serviços e continuar pagando nossos servidores em dia sem esses recursos”, disse Willian Lobo. 

Segundo a Associação Mineira de Municípios (AMM), a dívida do Estado com os 853 municípios mineiros já ultrapassa R$ 4,7 bilhões. 

A dívida do Governo do Estado de Minas Gerais com Cataguases já ultrapassa os R$ 14 milhões e áreas prioritárias, como saúde e educação, são as mais atingidas. Os débitos atualizados em 1º de janeiro de agosto, referem-se ao Fundeb (R$ 2.983.751,22); ao transporte escolar (R$ 48.240,00),  juros e correções de ICMS de 2017/2018  (R$ 377.204,30), Piso Mineiro de Assistência Social fixo (R$172.180,80), ICMS referente a 31 de julho de 2018 (R$255.095,12), juros e correções do Fundeb (265.732,02) e quanto a Saúde, o débito chega a R$ 10.696.751,39.

Ao final do encontro, as lideranças reforçaram a todos o impacto dessa falta de compromisso por parte do Governo do Estado com os municípios, lembrando que os compromissos estão sendo pagos com recursos próprios, quando deveriam ser quitados com os repasses obrigatórios do Governo do Estado.  O problema se agrava a cada dia e segundo a Associação Mineira de Municípios (AMM), a dívida do Estado com os 853 municípios mineiros já ultrapassa R$ 4,7 bilhões. 

Fonte: Assessoria de Comunicação – Prefeitura de Cataguases



Os comentários são de responsabilidade dos seus autores e não representam a opinião do Jornal O Vigilante Online, que reserva-se o direito de excluir postagens ofensivas, injúrias, xingamentos, ameaças e agressões a quaisquer pessoas.

Logo O Vigilante
Jornal O VIGILANTE ONLINE | HC&P - Copyright © 2009-2018 | Este material não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem autorização
Criado e Desenvolvido por Criado e Desenvolvido por HPMAIS