Situação de árvores com riscos de queda preocupa moradores do Jardim Bela Vista

O VIGILANTE ONLINE | Ronda Vigilante - 03/11/2018 - 10:19 | Atualizado: 03/11/2018 - 10:53

As árvores têm cerca de 10 metros e ficam próximas de residências e rede elétrica. Veja também: Após chuva da quinta-feira, ruas ficaram cobertas pelo barro.


Moradores do Jardim Bela Vista, em Leopoldina, estão preocupados com a situação de pelo menos duas árvores que estão com suas bases danificadas. Segundo as denúncias, durante a chuva da última quinta-feira, 1º de novembro, o problema ficou acentuado. As árvores têm cerca de 10 metros de altura e ficam localizadas próximas de residências e da rede elétrica.


Os moradores afirmam que com a ventania em dias de chuva as árvores balançam e por pouco não caem sobre a fiação e residências. 

Lama invade ruas após chuva

A chuva da quinta-feira causou diversos pontos de alagamento em Leopoldina. A água chegou a tomar conta de ruas como a Presidente Carlos, Manoel Lobato, Expedicionário, além da bifurcação próximo da entrada da COOPLESTE. Ruas de diversos bairros ficaram tomadas pela lama depois da tempestade. De acordo com a COPASA, a estação marcou 47,6 mm de água, registrando a segunda maior média deste ano, quando foi registrado 50,7 mm no dia 15 de agosto. Não houve registro de feridos.

Na Rua Francisco Fortes da Silva, um leitor enviou imagens para a Redação do jornal O VIGILANTE relatando o problema de um terreno com mato e entulhos. Segundo ele, quando chove os bueiros daquela imediação transbordam e o mal cheiro toma conta da rua. 


Na região do Rosário, internautas enviaram imagens do alagamento que com frequência prejudica comerciantes e moradores daquela área, próxima da Igreja do Rosário.
 

Na Avenida dos Expedicionários, o alagamento provocado durante a chuva chamou a atenção de moradores da região que engloba os bairros Bela Vista, Jardim Bela Vista, São Sebastião e Tomé Nogueira.



No Bairro Imperador, um problema já registrado pela Reportagem em maio deste ano voltou a incomodar moradores que trafegam pela Avenida Agnelo Correia. A grande quantidade de lama, iniciada desde que um barranco desmoronou há mais de um ano durante a construção de uma Creche, voltou a ser registrada por leitores.


Fonte: Jornal O Vigilante



Os comentários são de responsabilidade dos seus autores e não representam a opinião do Jornal O Vigilante Online, que reserva-se o direito de excluir postagens ofensivas, injúrias, xingamentos, ameaças e agressões a quaisquer pessoas.

Logo O Vigilante
Jornal O VIGILANTE ONLINE | HC&P - Copyright © 2009-2019 | Este material não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem autorização
Criado e Desenvolvido por Criado e Desenvolvido por HPMAIS