Terreno da prefeitura vira depósito de entulho e preocupa moradores na Quinta Residência

O VIGILANTE ONLINE | Leopoldina - 14/01/2019 - 11:49 | Atualizado: 14/02/2019 - 21:08

A Prefeitura informou que monitora e limpa o terreno. Terrenos particulares também são utilizados por moradores para descarte de lixo e outros materiais em bairros da cidade. Projeto de Lei que permite que a Prefeitura limpe imóveis particulares e cobre dos proprietários já está em estudo na Câmara Municipal.  



Um terreno da Prefeitura Municipal de Leopoldina (PML), localizado na Rua Nossa Senhora da Aparecida, acabou se tornando um depósito de entulhos e proliferação de animais peçonhentos. A situação tem preocupado os moradores da região.

Conforme denúncias recebidas pela Reportagem do jornal O VIGILANTE ONLINE, o terreno acumula restos de entulhos de escolas, materiais didáticos, tudo isso descartado de maneira irregular, além de mato alto o que preocupa os residentes nas imediações pela incidência de animais, principalmente ratos, que habitam o local.

O dono de uma residência próxima ao local disse que já fez denúncia junto à Prefeitura, mas nada foi feito. “Até hoje não foi resolvido o problema e a gente tem que conviver com bichos, mosquito da dengue, rato, daqui a pouco começa a aparecer escorpião”, reclama o morador.

Lixo e entulho tomam conta de terrenos

O descarte irregular de lixo e entulho ocorre também em outros pontos da cidade, principalmente em terrenos particulares. Na região do São Cristóvão com o Bairro Três Cruzes, na Rua Omar Resende Peres, uma moradora que preferiu não se identificar denuncia os constantes despejos de lixo e entulhos em meio ao matagal que se forma em toda aquela área. Segundo uma leitora, é possível verificar televisores entre outros tipos de lixo. “É um risco para nós, mas principalmente para as crianças”, afirma. Moradores reclamam que setores da Prefeitura não fiscalizam o descarte irregular, fazendo com que novos entulhos sejam deixados nos mesmos locais.



Procurada pela reportagem a Prefeitura informou que o terreno no Bairro Quinta Residência mencionado na matéria realmente é um depósito da PML, onde estão bancos de praças, postes, telhados, carteiras escolares, materiais que estavam no porão da Escola Municipal Ribeiro Junqueira e que não podem ser jogados fora, pois têm que ser leiloados. A Prefeitura explicou que frequente monitora o local e faz limpeza do imóvel. 

Sobre o descarte irregular de lixo e entulhos em terrenos particulares a Prefeitura informou que depende de uma Lei que trate do assunto para que possa atuar nestes casos. A reportagem apurou que um Projeto de Lei neste sentido já está sendo desenvolvido pela Câmara Municipal de Leopoldina e em breve será apresentado para solucionar o problema. 

No Bairro Pirineus o registro de descarte irregular de vários materiais feito por moradores.Foto: Prefeitura de Leopoldina/Divulgação

Perguntada pelo Jornal O Vigilante sobre como podem ser feitos os descartes de lixo, entulhos e outros materiais, a Prefeitura esclareceu que atualmente esse tipo de descarte é feito através de empresas autorizadas a prestarem este serviço no município. Segundo as informações, um estudo da administração municipal avalia a criação de um ecoponto na cidade, para onde poderão ser encaminhados os materiais descartados pela população.

Fonte: Jornal O Vigilante



Os comentários são de responsabilidade dos seus autores e não representam a opinião do Jornal O Vigilante Online, que reserva-se o direito de excluir postagens ofensivas, injúrias, xingamentos, ameaças e agressões a quaisquer pessoas.

Logo O Vigilante
Jornal O VIGILANTE ONLINE | HC&P - Copyright © 2009-2019 | Este material não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem autorização
Criado e Desenvolvido por Criado e Desenvolvido por HPMAIS