Janeiro Branco celebra a importância dos cuidados em saúde mental

O VIGILANTE ONLINE | Artigo - 26/01/2019 - 10:09 | Atualizado: 26/01/2019 - 10:09

Por Hélio França*
Janeiro é o mês de uma campanha voltada a valorização da saúde mental. Não tenho objetivo de fazer uma análise crítica do formato da iniciativa que se concentra em slogans como “quem cuida da mente, cuida da vida”, “por uma cultura da saúde mental”, “vem pro lado da saúde mental”, penso na tarefa complicada que é determinar medidas concretas para uma vida em conformidade com o bem estar psíquico tão valorizado.

Saúde mental não se determina a partir de regras pré-formuladas, não se conforma a listas de recomendações ou diretrizes estabelecidas a partir da experiência do outro. Não existe balança, fita métrica ou métodos seguros para sua medida.

Cuidar de si passa por reconhecer sentimentos desagradáveis ao humano: sentir-se incompleto, não se reconhecer, perder a clareza daquilo que desejamos, sentir-se esvaziado, desatento. Ainda é raro que uma campanha dê destaque a atitudes como compreender nossos afetos e as circunstancias que os desencadeiam, reconhecer que temos uma vida de relações e que nelas se inscrevem os conflitos e as impossibilidades, poder compor as narrativas de suas experiências e validá-las.

Prescrições genéricas como meditação, ioga, exercícios físicos e medicamentos (apesar de sabidamente efetivas em determinados casos) são recomendados como uma panaceia para solução de problemas que não admitimos encarar. Soluções "de fora para dentro" teimam em desconsiderar o contexto do mal-estar que gostaríamos de negar.

Um tratamento psicológico ou psiquiátrico não se resume a uma série de medidas prontas a serem seguidas, é um caminho que se constrói. Quando as alternativas desaparecem e o sofrimento se estabelece de maneira permanente, busque ajuda, procure um profissional que tenha a formação necessária. As mídias sociais banalizam as experiências e as competências. 

Esteja atento!

*Hélio França
 Psiquiatra 
 CRM 67184
 RQE 36597




Os comentários são de responsabilidade dos seus autores e não representam a opinião do Jornal O Vigilante Online, que reserva-se o direito de excluir postagens ofensivas, injúrias, xingamentos, ameaças e agressões a quaisquer pessoas.

Logo O Vigilante
Jornal O VIGILANTE ONLINE | HC&P - Copyright © 2009-2019 | Este material não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem autorização
Criado e Desenvolvido por Criado e Desenvolvido por HPMAIS