Bombeiros Militares do Pelotão de Leopoldina seguem para ajuda nas buscas em Brumadinho

Por Júlio Cesar Martins | MG - 07/02/2019 - 11:41 | Atualizado: 13/02/2019 - 18:42

Militares de Além Paraíba, JF, Ubá e Barbacena também participam da equipe.



Militares do 4º Pelotão de Bombeiros de Leopoldina participarão das buscas em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, onde no dia 25 de janeiro uma barragem de rejeitos da mineradora Vale, na Mina do Córrego do Feijão se rompeu, resultando em uma tragédia com mortos, desaparecidos e grande impacto ambiental. Até esta quarta-feira, havia a confirmação de 150 mortos e 182 desaparecidos em decorrência do mar de lama liberado após o rompimento da barragem. 

Do 4º Pelotão BM de Leopoldina foram enviados para Brumadinho nesta quinta-feira, 7 de fevereiro, o comandante da unidade, Tenente Guilherme Cantelle e o Sargento BM Franco, juntamente com o Sargento Stumpf, do Posto Avançado do Corpo de Bombeiros de Além Paraíba. Os três integram a terceira equipe enviada a Brumadinho pelo Corpo de Bombeiros da Zona da Mata e Campo das Vertentes, composta por militares do CBMMG de Juiz de Fora, Leopoldina, Além Paraíba, Ubá e Barbacena.  

No dia seguinte à tragédia, 26 de janeiro, a primeira equipe do Corpo de Bombeiros chegou a Brumadinho para atuar na área atingida pelos rejeitos da barragem. O segundo grupo foi enviado para atuar no dia 31 de janeiro. 

O comandante do 4º Pelotão BM de Leopoldina, Tenente Guilherme Cantelle e o Sargento BM Franco.

Em entrevista concedida ao Jornal O Vigilante, o comandante do 4º Pelotão de Leopoldina informou que os Bombeiros permanecerão empenhados por 7 dias em Brumadinho, mantendo o revezamento entre todas as unidades do CBMMG que têm efetivo empregado, além de militares da Força Nacional e das Forças Armadas. 

“Os Bombeiros que estão sendo empregados são os que têm a qualificação no BREC (Busca e Resgate em Estruturas Colapsadas) e o CSSEI (Curso de Salvamento em Soterramentos, Enchentes e Inundações). Uma parte da tropa tem a formação genérica para doação sem possuir o curso específico”, esclareceu Cantelle, mencionando que irá interagir com militares com mais tempo que ele, com outros cursos além do seu ou de outras agências e instituições. “É um aprendizado tanto técnico quanto operacional”, declarou. 

A experiência adquirida em novembro de 2015, quando ocorreu o rompimento da barragem em Mariana, gerou um aprendizado para os Bombeiros. “A tragédia em Brumadinho já não é um cenário totalmente desconhecido. Por mais que a magnitude agora tenha sido maior, já tivemos conhecimentos prévios que foram formados e agora estão sendo utilizados pela corporação”, acrescentou o comandante. 

A participação dos Bombeiros nas buscas em Brumadinho também é encarada pelo Tenente como uma possibilidade de grande aprendizado. “No local nós temos o posto de comando estratégico na Faculdade Asa e o posto de comando em campo, chamado de posto de comando Feijão, que creio, utiliza as dependências da Igreja da localidade”, disse Cantelle, comentando que os Bombeiros têm adquirido um grande Know-How nesses desastres envolvendo rompimento de barramentos. “Nós encaramos esta participação como uma possibilidade de executar o treinamento que tivemos e uma grande possibilidade de aprendizado”, afirmou o Tenente. 

Ouvido pela reportagem, o outro militar de Leopoldina que participará da terceira equipe enviada para Brumadinho, Sargento Franco, considera esta missão uma oportunidade valorosa para todos os profissionais. “A intenção maior é recuperar aqueles corpos e minimizar o sofrimento das famílias. Nós estamos acompanhando as reportagens, e está muito triste ver o sofrimento daquelas famílias. Vamos dar o nosso melhor para conseguir recuperar o maior número de pessoas”, enfatizou. 

O retorno da terceira equipe dos Bombeiros da Zona da Mata e Vertentes enviada para Brumadinho está previsto para o dia 14 de fevereiro.
Leia também:

• E-mails indicam que Vale soube de problemas em sensores de Brumadinho dois dias antes da tragédia
• Buscas em Brumadinho entram no 12º dia

• Novo balanço aponta 121 mortos e 226 desaparecidos na tragédia de Brumadinho
• Fiscais começam a vistoria das 40 barragens de alto risco em Minas Gerais

• Helicópteros de resgate lançam chuva de pétalas de flores em homenagem às vítimas
• Justiça de Minas Gerais determina bloqueio de R$ 1 bilhão da Vale após desastre em Brumadinho
• Bombeiros confirmam 7 mortos e 150 desaparecidos após barragem em Brumadinho se romper
• Barragem da Vale se rompe em Brumadinho, na Grande BH
• Campanha da OAB-Leopoldina arrecada doações para vítimas da tragédia de Brumadinho
• Número de mortos chega a 37 após rompimento de barragem em Brumadinho; bombeiros retomam buscas
• Número de mortos chega a 58 em Brumadinho; desaparecidos são 305
• 'Desastre em Brumadinho deve ser investigado como um crime', diz ONU
• Leitores se mostram preocupados com barragens na região após tragédia em Brumadinho
• Sobe para 65 número de mortos em Brumadinho; desaparecidos somam 279
• Engenheiros que atestaram segurança de barragem em Brumadinho são presos em SP e MG
• Número de mortos em Brumadinho sobe para 84 e 276 pessoas continuam desaparecidas
• 
CBA promove visita de autoridades civis e militares à barragem de Itamarati de Minas
• Sobe para 99 o número de mortos em Brumadinho; 259 pesso
• Bombeiro Militar de Leopoldina lotado em BH trabalha no resgate às vítimas da tragédia em Brumadinho
• Número de mortes sobe para 110 em Brumadinho; 238 continuam desaparecidos

Fonte: Jornal O Vigilante



Os comentários são de responsabilidade dos seus autores e não representam a opinião do Jornal O Vigilante Online, que reserva-se o direito de excluir postagens ofensivas, injúrias, xingamentos, ameaças e agressões a quaisquer pessoas.

Logo O Vigilante
Jornal O VIGILANTE ONLINE | HC&P - Copyright © 2009-2019 | Este material não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem autorização
Criado e Desenvolvido por Criado e Desenvolvido por HPMAIS