Moradores cobram continuação da obra de quadra esportiva no Bairro Popular

Por José Augusto Cabral | Ronda Vigilante - 11/02/2019 - 11:05 | Atualizado: 21/02/2019 - 09:03


Obra foi paralisada em 2018 após empresa abandonar serviço e não pagar seus funcionários. Segundo a prefeitura, a administração municipal precisou depositar na Justiça do Trabalho os recursos para os funcionários.



Os moradores do Bairro Popular, em Leopoldina, cobram que as obras de construção de uma quadra de esportes no bairro, paralisadas desde julho de 2018, sejam retomadas. A Prefeitura informou que a empresa vencedora da licitação enfrentou dificuldades financeiras e passou a dever seus funcionários, que reclamavam na Prefeitura. Houve atraso no cronograma da obra, que era acompanhada pela CEF. De acordo com a Prefeitura, os recursos para a obra vieram através do Ministério dos Esportes e o pagamento seria feito de acordo com as fases de sua execução, quando em julho do ano passado a empresa largou a obra. 

Segundo informações obtidas pela Reportagem, a obra teve início em setembro de 2017 e foi paralisada após serem pagos à empresa 23% do valor licitado. Conforme os moradores relataram, atualmente só dá para ver mato e abandono no local, além de ferros enferrujados expostos. 

Conforme o Secretário de Governo, João Paulo Fófano, a Prefeitura precisou depositar na Justiça do Trabalho os recursos para os funcionários da obra, em vista que a empresa não realizou os pagamentos devidos. Segundo ele, os pagamentos das etapas da obra sempre foram feitos após a Caixa Econômica Federal confirmar a execução dos serviços. Perguntado sobre sindicância ou penalidades que a empresa estaria sujeita, João Paulo disse que toda a documentação foi encaminhada pela Administração para o Jurídico da Prefeitura e o caso será apurado através de um processo administrativo. O Secretário salientou que aquele departamento jurídico está adotando as medidas cabíveis em conformidade com a Lei 8.666 e o edital de licitação. 

A Administração Municipal também informou que entrou com um pedido para uma nova licitação e que aguarda que a CEF a autorize sua realização pela prefeitura.



Fonte: Jornal O Vigilante



Os comentários são de responsabilidade dos seus autores e não representam a opinião do Jornal O Vigilante Online, que reserva-se o direito de excluir postagens ofensivas, injúrias, xingamentos, ameaças e agressões a quaisquer pessoas.

Logo O Vigilante
Jornal O VIGILANTE ONLINE | HC&P - Copyright © 2009-2019 | Este material não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem autorização
Criado e Desenvolvido por Criado e Desenvolvido por HPMAIS