Secretaria de Saúde de Minas Gerais investiga morte de criança por suspeita de meningite em Leopoldina

Por Júlio Cesar Martins | Leopoldina - 27/02/2019 - 22:00 | Atualizado: 28/02/2019 - 16:38

A criança foi atendida na Casa de Caridade Leopoldinense, onde foi levantada a suspeita e realizada a coleta de material para confirmar ou descartar o agravo, o qual foi enviado também para reteste na FUNED.

A criança foi atendida na Casa de Caridade Leopoldinense, onde foi levantada a suspeita e realizada a coleta de material para confirmar ou descartar o agravo, o qual foi enviado também para reteste na FUNED.

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), confirmou que foi notificada a respeito do óbito ocorrido em Leopoldina na última semana, de uma criança de 2 anos e 3 meses de idade por suspeita de Doença Meningocócica. O menino estava internado na Casa de Caridade Leopoldinense, onde, segundo as informações, deu entrada na madrugada do dia 19 e veio a falecer no começo da noite daquela data. 

Após receber nos últimos dias mensagens de pessoas preocupadas com a desinformação sobre o assunto, a Redação do Jornal O Vigilante Online entrou em contato com a Gerência Regional de Saúde (GRS) de Leopoldina e solicitou informações sobre o caso ao Diretor daquela Gerência, Renan Guimarães de Oliveira. 

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) encaminhou uma Nota onde afirma que “A Regional de Saúde de Leopoldina foi notificada de um óbito de uma criança por suspeita de Doença Meningocócica. A criança foi atendida na Casa de Caridade Leopoldinense, onde foi levantada a suspeita e realizada a coleta de material para confirmar ou descartar o agravo, o qual foi enviado também para reteste na Fundação Ezequiel Dias (FUNED). Logo que tomou conhecimento do caso, a vigilância epidemiológica de Leopoldina acionou a vigilância epidemiológica da Regional de Saúde do município que, de maneira integrada, realizou as medidas de prevenção, como a quimioprofilaxia dos contatos prolongados íntimos do doente, de modo a impedir o surgimento de casos secundários. Todas as ações foram realizadas em tempo oportuno. O caso segue sendo investigado. Destacamos, contudo que a vacina contra Meningite C está indicada para todas as crianças a partir de 3 meses de vida até a adolescência. No primeiro ano de vida são aplicadas duas doses mais um reforço e, a partir de um ano, a vacina é dada em dose única.”, esclareceu a Nota da Secretaria de Estado de Saúde. 

Ainda segundo a Nota da SES, “a vacina também foi inserida no Calendário Nacional de Vacinação para os adolescentes de 11 a 14 anos de idade, de ambos os sexos com meta preconizada de 80%. Até janeiro de 2019, a cobertura vacinal acumulada é 33,34% neste grupo. Há, aproximadamente, 1.294.258 adolescentes não imunizados contra a doença em Minas Gerais."

No final da tarde desta quarta-feira, 27 de fevereiro, o Diretor da Gerência Regional de Saúde de Leopoldina, Renan Guimarães de Oliveira, disse que ainda não havia chegado à GRS o resultado do exame feito na FUNED.
Leia também:
Estado reforça importância da vacinação contra HPV e meningite C



 

Fonte: Jornal O Vigilante



Os comentários são de responsabilidade dos seus autores e não representam a opinião do Jornal O Vigilante Online, que reserva-se o direito de excluir postagens ofensivas, injúrias, xingamentos, ameaças e agressões a quaisquer pessoas.

Logo O Vigilante
Jornal O VIGILANTE ONLINE | HC&P - Copyright © 2009-2019 | Este material não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem autorização
Criado e Desenvolvido por Criado e Desenvolvido por HPMAIS