Icone de mensagem contato@ovigilanteonline.com Icone de telefone (32) 991734242

Rua Cândido Veloso tem trecho interditado e ameaça desabar sobre residência

Por José Augusto Cabral | Ronda Vigilante - 12/03/2019 - 10:35 | Atualizado: 13/03/2019 - 11:16

Moradores aguardam uma posição da Prefeitura sobre o problema.






Moradores de uma residência localizada na Avenida Marechal Humberto de Alencar Castelo Branco, nº 1097, convivem com medo do desabamento de um barranco que sustenta a Rua Cândido Veloso, que teve o trecho interditado pela Prefeitura após as fortes chuvas do final de fevereiro em Leopoldina. 

Moradora da residência de propriedade de sua família há aproximadamente 50 anos, Valéria Aparecida Guerson Couto relatou que vários pedidos e protocolos foram feito junto à administração municipal devido ao problema, que já danificou parte da casa e coloca em risco as vidas de seus ocupantes. 

Segundo a moradora, carros e caminhão de lixo têm passado naquela via, mesmo depois da interdição. “Uma equipe do Corpo de Bombeiros esteve no trecho em que a rua está caindo dentro do quintal da nossa casa. Caiu paralelepípedo, caiu meio fio, caiu barranco, caiu mato, caiu tudo. A rua foi interditada, mas isso não vai resolver, porque na rua continuam passando caminhões pesados, caminhão de lixo e passa tudo o tempo todo”, reclamou.


Segundo Valéria, há muitos anos sua família vem pedindo e até implorando ao prefeito uma providência em relação ao problema do barranco, “pois toda vez que chove ele cai no quintal da minha mãe”, justificou, mostrando o lugar onde existia uma varanda nos fundos da casa, destruída pelos deslizamentos de terra, além de paralelepípedos e meios-fios da rua de cima. 


Ela conta que o imóvel foi comprado pelo seu avô quando a família veio para Leopoldina há muitos anos, e na ocasião não havia rua na parte de cima da casa. “Era um pasto. Agora tem residências, mas não tinha naquela época”, explicou. 

A moradora mencionou que o apelo para realização da obra de contenção pela prefeitura era feito por sua mãe, que infelizmente hoje está muito doente. “Ela ficaria muito feliz se o prefeito fizesse esse muro pra nós, porque tem muitos anos que estamos pedindo e está muito perigoso. Graças a Deus não houve uma tragédia”, afirmou Valéria, que alerta para o risco da erosão afetar a passagem dos veículos, além de outras casas da rua, localizadas acima do trecho que está caindo.  


A Redação entrou em contato com a Prefeitura de Leopoldina através de sua Assessoria de Imprensa, mas até o fechamento desta matéria não tivemos resposta.
Leia também:
Trecho da Rua Cândido Veloso pode ceder e atingir residência
Moradora teme que trecho da Rua Cândido Veloso desabe sobre sua casa em Leopoldina


Fonte: Jornal O Vigilante




Os comentários são de responsabilidade dos seus autores e não representam a opinião do Jornal O Vigilante Online, que reserva-se o direito de excluir postagens ofensivas, injúrias, xingamentos, ameaças e agressões a quaisquer pessoas.

Logo O Vigilante
Jornal O VIGILANTE ONLINE | HC&P - Copyright © 2009-2019 | Este material não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem autorização
Criado e Desenvolvido por Criado e Desenvolvido por HPMAIS