Dia Mundial da Água é comemorado com ação no centro de Leopoldina

O VIGILANTE ONLINE | Cidade - 23/03/2019 - 07:38 | Atualizado: 24/03/2019 - 20:16





O Dia Mundial da Água foi comemorado em Leopoldina nesta sexta-feira, 22 de março. Uma ação desenvolvida com o apoio da Prefeitura de Leopoldina, Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Secretaria Municipal de Educação, Instituto Estadual de Florestas (IEF), Companhia de Saneamento de Minas Gerais (COPASA), ONG Minas Vida, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Polícia Ambiental lembrou a população sobre a importância do recurso. 


A programação teve início na Praça Professor Botelhos Reis, quando jovens e integrantes das instituições participantes caminharam até a Praça Félix Martins, no Centro da Cidade, onde após a apresentação do Grupo Pérola Negra, o movimento foi encerrado com o plantio de dois Ipês naquela praça.


O Engenheiro Ambiental e Sanitarista, Saulo Lopes Barbosa, da Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Leopoldina comentou que a programação teve como objetivo conscientizar a população sobre a importância da água, contando com a participação dos alunos para fazerem chegar até suas famílias este importante tema ambiental.







Dia Mundial da Água

Essa data, comemorada no dia 22 de março, foi criada em 1992 pela Organização das Nações Unidas (ONU) e visa à ampliação da discussão sobre esse tema tão importante.

Naquela data, a ONU além de instituir o Dia Mundial da Água, divulgou a Declaração Universal dos Direitos da Água, que é ordenada em dez artigos.

Veja a seguir alguns trechos dessa declaração:

1. A água faz parte do patrimônio do planeta;

2. A água é a seiva do nosso planeta;

3. Os recursos naturais de transformação da água em água potável são lentos, frágeis e muito limitados;

4. O equilíbrio e o futuro de nosso planeta dependem da preservação da água e de seus ciclos;

5.  A água não é somente herança de nossos predecessores; ela é, sobretudo, um empréstimo aos nossos sucessores;

6. A água não é uma doação gratuita da natureza; ela tem um valor econômico: precisa-se saber que ela é, algumas vezes, rara e dispendiosa e que pode muito bem escassear em qualquer região do mundo;

7. A água não deve ser desperdiçada nem poluída, nem envenenada;

8. A utilização da água implica respeito à lei;

9. A gestão da água impõe um equilíbrio entre os imperativos de sua proteção e as necessidades de ordem econômica, sanitária e social;

10. O planejamento da gestão da água deve levar em conta a solidariedade e o consenso em razão de sua distribuição desigual sobre a Terra.


Como toda a população necessita da água para a sua sobrevivência, em julho de 2010, a Assembleia Geral das Nações Unidas declarou, através da Resolução A/RES/64/292, que a água limpa e segura e o saneamento básico são direitos humanos. Sendo assim, a água de qualidade e o saneamento básico passaram a ser um direito garantido por lei.

Fonte: Jornal O Vigilante | Fotos: Iago Xavier/Prefeitura Municipal de Leopoldina



Os comentários são de responsabilidade dos seus autores e não representam a opinião do Jornal O Vigilante Online, que reserva-se o direito de excluir postagens ofensivas, injúrias, xingamentos, ameaças e agressões a quaisquer pessoas.

Logo O Vigilante
Jornal O VIGILANTE ONLINE | HC&P - Copyright © 2009-2019 | Este material não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem autorização
Criado e Desenvolvido por Criado e Desenvolvido por HPMAIS