Icone de mensagem contato@ovigilanteonline.com Icone de telefone (32) 991734242

José Augusto Cabral visita Usina de Reciclagem em Betim e conhece sistema que pode melhorar estradas rurais de Leopoldina

Por Júlio Cesar Martins | Cidade - 27/05/2019 - 11:32 | Atualizado: 06/06/2019 - 23:33

A Usina tritura entulhos de construção e demolição e os transforma em matéria-prima para manutenção das vias púbicas.



Na quinta-feira, 23 de maio, o vereador José Augusto Cabral esteve em Betim, município da Região Metropolitana de Belo Horizonte, com o objetivo de conhecer uma das primeiras Usinas de Reciclagem de Resíduos Sólidos da Construção Civil do país, cujo sistema recebe entulhos de construção e demolição e os transforma em matéria-prima para manutenção de vias públicas.

Na ocasião, o vice-presidente da Câmara de Leopoldina foi recebido pelo prefeito Vittorio Medioli em seu gabinete. Durante o encontro eles conversaram a respeito do tema Meio Ambiente, além de outras iniciativas da administração em diferentes áreas.

Vice-presidente da Câmara de Leopoldina, José Augusto foi recebido pelo prefeito de Betim, Vittorio Medioli.    

Após a reunião com o Prefeito, José Augusto visitou a Usina de Reciclagem acompanhado por Ronnie Von Fonseca - diretor de serviços ambientais da Prefeitura de Betim e Rodrigo Trindade - gerente da usina, quando o vereador obteve informações a respeito de todo o sistema. "Somente nos 15 primeiros dias de funcionamento a Usina de Betim triturou mais de 3 mil toneladas de materiais. Esse material também está sendo desenvolvido para a fabricação de blocos de meio-fio", explicou à reportagem do Jornal O Vigilante Online José Augusto Cabral, que agradeceu pela cordialidade com que foi recebido pelo prefeito Medioli, um dos maiores empresários do país.

"Vittorio está conseguindo solucionar uma importante demanda, a precariedade de todas as estradas rurais do seu enorme município. Visitei uma das primeiras Usinas de Reciclagem de Resíduos Sólidos da Construção Civil do Brasil, localizada no Bairro Citrolândia, que recebe entulhos de construção e demolição e os transforma em matéria-prima para manutenção das vias públicas", escreveu nas redes sociais o vereador José Augusto Cabral, acrescentando que está trabalhando para melhorar as condições das estradas rurais. "Com criatividade e ideias inovadoras conseguiremos enfrentar os obstáculos vividos diariamente em Leopoldina", afirmou o vereador. 
 



Na Câmara de Vereadores de Leopoldina, José Augusto Cabral é autor da Indicação nº 160/2019, na qual o parlamentar sugere que o município passe a adotar a utilização de resíduos de construção e de demolição (RCD), após estes materiais passarem pelo beneficiamento da reciclagem, na pavimentação de vias públicas e estradas rurais. 

"Diferentemente de Betim, que tem o entulho triturado, atualmente a administração municipal de Leopoldina joga entulhos nas estradas, sem que esse material passe pelo processo de preparo, por isso tem pregos, ferragens, dentre outros componentes que acabam furando e cortando pneus dos carros nas estradas rurais do município, além de pedaços grandes de entulho que danificam a parte inferior dos automóveis", salientou o vereador. 

Em matéria publicada pela Câmara Municipal de Leopoldina, o vereador justificou sua proposição citando que pesquisas apontam essa medida como uma solução inovadora, que empresa materiais reciclados nas diferentes camadas de pavimento. 

Desenvolvimento Sustentável

José Augusto Cabral destaca que tal medida é um importante passo na direção do desenvolvimento sustentável, pois provocará conscientização da população a respeito dos problemas ambientais enfrentados na atualidade, apresentando-se como uma alternativa para as administrações das cidades enfrentar o desafio da destinação do grande volume de resíduos gerados a partir de demolições e construções. Ele destacou que a iniciativa visa reduzir gastos públicos com aterros e com materiais de construção para pavimentos, proporcionando um aumento da vida útil dos aterros em funcionamento, alem de inibir a descarga clandestina desse material ao longo das vias públicas, melhorando o aspecto visual das cidades e inibindo gastos adicionais para remoção desse resíduo.

Conforme a matéria divulgada pela Câmara Municipal de Leopoldina, a Indicação feita por José Augusto Cabral é respaldada em experiências exitosas de cidades de Minas Gerais e de São Paulo, que já realizam estudos ou serviços a partir da utilização do RCD e que podem servir como referência para eventuais avaliações em Leopoldina. O vereador também apresentou um Requerimento versando sobre o mesmo tema e questionando o Poder Executivo leopoldinense sobre recolhimento e destinação dos resíduos de construção e demolição. O Requerimento nº 057/2019 solicitou informações sobre como se dá o recolhimento desse material, a destinação e a quantidade gerada no município. No mesmo documento, José Augusto questionou se Leopoldina possui ecopontos – locais apropriados para a colocação dos resíduos para serem coletados e se a Administração Municipal tem conhecimento acerca da existência de locais que sirvam de descartes clandestinos de resíduos. Também foram requeridas informações sobre os locais com maior índice de coleta desse tipo de resíduos, quantas toneladas deles foram retiradas nos últimos três anos, como a prefeitura controla o cadastro de caçambas, locações e correta destinação dos resíduos feita pelas empresas que executam o serviço de locação de caçambas estacionárias no município. Por fim, o vereador solicitou informações sobre a destinação dada pelo Poder Público aos entulhos coletados em descartes clandestinos e eventualmente em vias públicas. A Indicação nº 160/2019 recebeu assinaturas de apoio dos vereadores José Ferraz Rodrigues, Waldair Barbosa Costa, Antônio Carlos Martins Pimentel, Valdilúcio Malaquias, Jurandy Fófano Vieira e Sebastião Geraldo Valentim. A indicação e o requerimento foram aprovados por unanimidade.

Preocupação com o meio ambiente

Recentemente, José Augusto Cabral apresentou Projeto de Lei que torna obrigatória a instalação de coletores de chorume com válvula para retenção do líquido nos caminhões que realizam a coleta de lixo em Leopoldina. A iniciativa do vereador garante benefícios à saúde pública e ao meio ambiente, na medida que em que evita que o líquido que escorre dos caminhões coletores de lixo seja despejado diretamente no solo, causando contaminação dos recursos hídricos e consequentes danos à saúde da população. 

O PL nº 72/2018 foi aprovado pela Câmara de Vereadores e a Lei recebeu o número 4.460, de 4 de abril de 2019. Sancionada pelo Prefeito José Roberto de Oliveira e publicada na edição de 23 de abril do Diário Oficial dos Municípios Mineiros, a Lei entrará em vigor 90 dias após a data de sua publicação e será regulamentada pelo Poder Executivo no que entender necessário e pertinente.

Fonte: Jornal O Vigilante Online




Os comentários são de responsabilidade dos seus autores e não representam a opinião do Jornal O Vigilante Online, que reserva-se o direito de excluir postagens ofensivas, injúrias, xingamentos, ameaças e agressões a quaisquer pessoas.

Logo O Vigilante
Jornal O VIGILANTE ONLINE | HC&P - Copyright © 2009-2019 | Este material não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem autorização
Criado e Desenvolvido por Criado e Desenvolvido por HPMAIS